quarta-feira, 24 de agosto de 2016

EU



Conviver, observar, redescobri-me.
Fortificar minha identidade.
Aparências não me conquistam.
Minhas relações não são por mero interesse.
O que todos querem nem sempre é  o que quero.
Se não estou fazendo mal a você, foda-se a sua opinião sobre mim.
Tenho sonhos próprios, meu jeito de ser, meus risos e choros.
Vou dançar simplesmente para me alegrar.
Se quiser olhar, fique à vontade.
Só  não tente me interromper.
Ou pensar que dancei para você.
Ser padrão não é o meu forte.
Na verdade, nunca gostei de estereótipos.
Sou simplesmente eu.
Não prometo que  serei sempre assim.
Pois a vida é uma metamorfose ambulante.
Mas, lá na essência, algumas coisas permanecem.
E, a cada dia, se fortalecem.

Autoria: Madô Rocha 
Imagem Original: http://goo.gl/HZn5B5


Esse post foi patrocinado por:




Acompanhe-nos nas redes sociais:
Twitter: @viajandonpensar

Nenhum comentário:

Postar um comentário