terça-feira, 30 de agosto de 2016

Concerto Duo BicaSchiavi


Olá, Viajante.

É com muita alegria e satisfação que indicamos o Concerto Duo BicaSchiavi. 

O duo é formado pela Soprano Rosana Schiavi e o violonista Carlos Bica. Abaixo você verá mais informações sobre Bica, Schiavi, e a temporada Brasil 2016 do Duo BicaSchiavi.


Os Artistas

Rosana Schiavi 

Realizou concertos nas principais Salas da Argentina, Brasil e Alemanha, participando em óperas nas principais montagens no Brasil, como o Festival de Ópera de Manaus e Pará. Esteve a frente de orquestras como solista no Brasil e Argentina. Dirigida por grandes nomes na música de câmara tem feito concertos com quartetos e pianistas. Foi premiada nos Concursos de Música Banco Mayo, IV Concurso Internacional de Canto Bidu Sayao, Concurso Nacional de Canto Aldo Baldin e Concurso Internacional de Canto Voces Líricas Ciudad de Rosario. Tem se destacado com maravilhosas críticas em cada performance, por sua afinação, sensibilidade e qualidade.


Carlos Bica

Destacado violonista Brasileiro, desenvolve una intensa atividade como concertista em países Latino americanos e Europa. Grande investigador da história e repertório de seu instrumento, realizou inumeráveis recitais multimídia, como solista e camerísta, conjugando as artes como dança, pintura e poesia à música, em seus sempre inquietantes e inovadores programas. Ocupa posição especial entre os violonistas de concerto de hoje. 


Sobre o Duo

O Duo BicaSchiavi está fazendo uma temporada de Concertos no Brasil, iniciada no RS, com as datas e locais acima mencionados. No concerto, interpretarão peças dos grandes compositores da história universal da música, o alaúdista John Dowland que foi contemporâneo de Shakspeare, escreveu lindas peças para canto, acompanhadas por alaúde. Dessas peças, estarão no programa três das mais conhecidas obras dele, Flow my tears, Come again e If my complements…, que nos levarão com sua interpretação ao renascimento dos belos poemas de amor. Na segunda parte do programa, nos levam a um passeio pelo período Romântico das músicas composta por Schubert, transcritas pelo próprio guitarrista para o duo na Argentina. 
Originalmente as peças estão escritas para canto e piano, dos lieder foram selecionadas três peças: Ständchen, An die MusiK , Nacht und Träume, ainda no programa o público poderá desfrutar da interpretação do duo nas peças do Brasileiro H. Villa-Lobos e do Argentino A. Piazzolla.

O Duo BicaSchiavi é um dos poucos duos estáveis do mundo. O encontro se deu no ano passado, quando Bica veio da Europa para fazer uma temporada de concertos no Brasil e Argentina, e convidou a cantora a participar desses concertos, depois desse momento, se converteram em um duo estável. Formado por dois profissionais com conhecimentos profundos de interpretação. Já que os dois são oriundos de carreiras solos de sucesso e com muita experiência, conseguem elevar a música com o som da alma, através de uma interpretação maravilhosa e emocionante. 
A Argentina já se emocionou, agora é a vez do Brasil conhecer e emocionar-se com  com o Duo BicaSchiavi.

Agenda

Quintas no MUHM - Sarau Lírico
​1 de setembro de 2016 - 18:30 - Porto Alegre - Brasil  -Av. Independência, 270

​Alma Única
02 de setembro 2016  -  20:30 -  Montenegro – Brasil  - Espaço de Arte Nonô Jazz 


Para quem ainda não viu, ou não está lembrado, em janeiro de 2016, fizemos uma indicação, referente ao Recital Carlos Bica. Clique aqui e confira.

Fontes:

Parte das informações desse post nos foram enviadas por e-mail, pelo próprio Carlos Bica, o restante, incluindo imagens, foram retiradas do site http://bicaschiavi.wixsite.com/duet

Aproveitamos, para agradecer publicamente a confiança em nosso trabalho, demonstrada por Bica, que compartilha seu trabalho conosco, nos permitindo cumprir nosso objetivo de incentivar e divulgar as mais diversas expressões artísticas e culturais. Muito obrigado. :)


Esse post foi patrocinado por:

Acompanhe-nos nas redes sociais:




quarta-feira, 24 de agosto de 2016

EU



Conviver, observar, redescobri-me.
Fortificar minha identidade.
Aparências não me conquistam.
Minhas relações não são por mero interesse.
O que todos querem nem sempre é  o que quero.
Se não estou fazendo mal a você, foda-se a sua opinião sobre mim.
Tenho sonhos próprios, meu jeito de ser, meus risos e choros.
Vou dançar simplesmente para me alegrar.
Se quiser olhar, fique à vontade.
Só  não tente me interromper.
Ou pensar que dancei para você.
Ser padrão não é o meu forte.
Na verdade, nunca gostei de estereótipos.
Sou simplesmente eu.
Não prometo que  serei sempre assim.
Pois a vida é uma metamorfose ambulante.
Mas, lá na essência, algumas coisas permanecem.
E, a cada dia, se fortalecem.

Autoria: Madô Rocha 
Imagem Original: http://goo.gl/HZn5B5


Esse post foi patrocinado por:




Acompanhe-nos nas redes sociais:
Twitter: @viajandonpensar

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Acontece como é





Passou, agora já era.
Era, pois não é mais como antes foi.
Foi diferente do que havia sido antes, sendo depois diferente de como agora é.
É! Mas sendo, acontece de forma singular, como não antes poderia ter sido.
E mesmo que assim tenha sido, assim não será no porvir.

Mudou, e mudando, transformou-se em algo distinto, tornando-se difícil distinguir.
Sua novidade me impressiona, pressionando-me a não tentar entender.
Incompreensível, esse é o estado do que, agora incompatível, está com o que dantes era.
Precisamente imprevisível, de modo que se torna tolo tentar lhe presumir.

Por fim, tanta mudança acaba com a minha loucura.
Sim, com toda e qualquer insanidade que possa me impulsionar a tentar,
ainda que carregado de boas intenções, dizer que algo sobre a vida eu sei.


Autoria: Rafael Silveira 
Imagem Original: http://goo.gl/HZn5B5



Esse post foi patrocinado por:



Acompanhe-nos nas redes sociais:
Twitter: @viajandonpensar

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Agenda de Agosto - Casa das Artes Villa Mimosa


Olá, Viajantes!

Procurando entretenimento? 
Abaixo indicamos os eventos das próximas semanas na Casa das Artes Villa Mimosa, em Canoas.



Casa das Artes Villa Mimosa

 A Casa das Artes Villa Mimosa tem como objetivos a difusão e formação da arte em suas várias linguagens. O espaço dispõe de ambientes e projetos para formação, expressão e disseminação cultural dos artistas locais e a comunidade em geral.



Exposição Escuta - dispositivos sonoros de Marcelo Armani

Visitação até 04 de setembro

Encontro com o artista

Visita guiada e conversa sobre processos de trabalho
Dia 24 de agosto, quarta-feira, às 19h
Nesse encontro, o artista canoense Marcelo Armani – autor da mostra Escuta, em cartaz na Villa Mimosa - faz uma visita guiada à exposição e conversa com o público sobre o seu processo de trabalho. O encontro é destinado a qualquer pessoa interessada em conhecer a obra do artista, artistas, estudantes, professores de artes visuais e músicos que queiram conhecer as técnicas para o desenvolvimento de instalações e dispositivos sonoros.
Marcelo Armani é também produtor eletroacústico e músico improvisador. Armani transita por diferentes suportes, produzindo construções plásticas e narrativas sonoras amplificadas em dispositivos hibridizados, expondo e propondo universos provocativos, ativadores de questões geográficas, antropológicas, ordens de consumo, ocultismos, imersões aos fantasmas sociais, atritos, memórias e recortes de natureza efêmera.




Espetáculo infantil Livrério - Um Espetáculo de Palavras

Com Odair Fonseca
Dia 21 de agosto, domingo, às 16h
Entrada franca com retirada de senhas às 15h30

O Palhaço Livrério, em sua forma lírica e cômica, vai em busca da chuva de palavras para conseguir contar as suas histórias. Ao se deparar com a chuva de palavras, ele apanha as palavras do tempo, se inundando de poesias e histórias. Um espetáculo sutil e poético que transita entre o cômico e o lúdico despertando encantamento.
Número de malabares com aros, bolas e diabôlo, palhaçarias, acrobacias, trava língua, poesia, cordel, traça traça e contação de histórias integram esse espetáculo, que busca fazer com que a arte seja muito mais que entretenimento ao público infantil, mas que atue como elemento pedagógico capaz de potencializar a reflexão e a criatividade.



Marcelo Delacroix na Villa Mimosa


Show
Dia 12 de agosto, sexta-feira, às 20h
Entrada franca com retirada de senhas às 19h30



Workshop de Canto para Música Popular

Dia 20 de agosto, sábado, das 14h às 17h
Inscrições pelo emailvilla.mimosa@canoas.rs.gov.br

Sessões Comentadas da Audioteca do Jazz

Dias 17 e 24 de agosto, quartas-feiras, às 19h30
Tema: A Influência do Jazz na música brasileira
Entrada Franca

Um dos maiores expoentes da música popular no Rio Grande do Sul - o músico, cantor, compositor e arranjador Marcelo Delacroix – apresenta um show solo com uma seleção das canções de seus dois discos: “Marcelo Delacroix” e “Depois do Raio”. Marcelo vai tocar grandes sucessos de sua carreira, como Depois do Raio (parceria com Arnaldo Antunes),Passará, Amigo do Rei, Chove sobre a Cidade e Ciranda da Lua (com letras de Ronald Augusto),Desencanto (sobre poema de Manoel Bandeira), Inverno (com letra de Arthur de Faria)e Cantiga de Eira (Barbosa Lessa), além de outras composições realizadas em parceria com Nelson Coelho de Castro, Sérgio Napp e um poema musicado de Ricardo Reis (Fernando Pessoa) e outros trabalhos paralelos, como o disco Canciones Cruzadas, gravado em parceria com o músico uruguaio Dany López, eMemórias – Homenagem à Carlinhos Hartlieb. A surpresa fica por conta de algumas composições novas, que estarão no seu próximo disco, e que Marcelo vai mostrar ao público canoense em primeira mão.

O músico também vai ministrar o Workshop de Canto para Música Popular e é o convidado do mês para as Sessões Comentadas da Audioteca do Jazz, onde vai falar sobre a influência do Jazz na Música Brasileira, passando pelos grupos de música instrumental, movimentos como a Tropicália e a Bossa Nova, além de grandes nomes da nossa música, como Tom Jobim, os “Sinatras” brasileiros Dick Farney e Lucio Alves, o Clube da Esquina, Baden Powell e Lenny Andrade.



Espetáculo infantil Histórias de uma mala só

Com Grupo Capitu
Dia 14 de agosto, domingo, às 16h
Entrada franca com retirada de senhas às 15h30

Uma viajante/narradora com “uma mala só” percorre vários lugares, onde somente a imaginação pode nos levar. Em cada lugar que vai, ela encontra uma história diferente. Ao retornar para casa a viajante percebe que sua bagagem está mais cheia do que quando partiu e que quanto mais lugares, mais amigos e mais histórias se conhece, mais a gente cresce.

O espetáculo tem texto e atuação de Elisa Lucas, que se reveza em narradora e personagens. A transição entre as histórias se dá através da trilha sonora de Vinicius Petry, criada especialmente para a peça e executada ao vivo.



Programação Especial

6º FESTIA - Festival Internacional de Teatro em Canoas
Oficinas e espetáculos

A Casa das Artes Villa Mimosa está presente na sexta edição do FESTIA – que acontece de 26 de agosto a 04 de setembro– e vai sediar diversas atividades como oficinas e espetáculos, com entrada franca. Acesse  https://festivalfestia.wordpress.com para ver a programação completa do festival e participe!





A Casa das Artes Villa Mimosa também recebe grupos para visitas guiadas históricas. O agendamento pode ser feito pelo telefone 51 3428 5789.

Casa das Artes Villa Mimosa
Atendimento ao público e visitação:
De terça a sexta, das 09h às 18h. Sábados e domingos, das 14h às 19h.
Av. Guilherme Schell, nº 6270 - Centro - Canoas - RS
Fone: (51) 3428 5789
Email: villa.mimosa@canoas.rs.gov.br
www.canoas.rs.gov.br/villamimosa
www.facebook.com/casadasartesvillamimosa  
instagram.com/villa.mimosa

Imagens cedidas pela Casa das Artes Villa Mimosa



Esse post foi patrocinado por:


Acompanhe-nos nas redes sociais:
Twitter: @viajandonpensar

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Breve brevidade




Normalmente não percebemos, porém acontece.
Acontece que não vemos passar, na realidade até vemos, mas ignoramos ou fingimos ignorar.
Não aceitamos o que está ocorrendo, pois nos confronta com nossa finita existência.
Mostra-nos que um dia vai acabar, que deixará de ser.
Revela-nos, de forma cruel, poética, simples e sábia que perdemos.
Perdemos momentos, sentimentos, palavras, vistas, sons, toques, pessoas e oportunidades. E percebemos que esses não mais voltarão.
E não voltarão mesmo, porém isso não é por falta de vontade, é apenas por ser impossível que, assim sendo, seja.
E sendo isso assim, estamos com tal situação hora contente, hora triste, hora menos, hora mais, mas sempre com menos horas. 
E nessas horas em que tudo isso surge, conflitando nossa falta de noção da brevidade de nossa existência, que possamos ter a graça de, ainda que contrariados, ter uma visão positiva e com tal lástima aprender.
Aprender a aproveitar as oportunidades, pessoas, toques, sons, vistas, palavras e sentimentos, deixando de lado o medo e arriscando.
Sim, arriscar-se.
Arriscar-se em falar, tocar, sentir, ouvir e aproveitar.
Mas e as dúvidas? Os medos? E tudo o que pode passar pela cabeça nessas situações?
Bem, entre todas as incertezas que assolam a humanidade de um indivíduo, a única coisa certa para afirmar é que um dia tudo acaba e não há mais tempo para nada, não há mais nada, ao menos para os que chegam ao fim, e para todos, um dia, o fim chega. 
Sendo assim, que possamos aproveitar, de forma sadia, o intervalo existente entre início e fim, pois é isso que chamamos de vida.


Autor: Rafael Silveira
Fonte da imagem: https://pixabay.com/pt/inseto-lib%C3%A9lula-natureza-208575/


Acompanhe-nos nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/viajandonopensar
Twitter: @viajandonpensar






Esse post foi patrocinado por: